Derivados da Camellia Sinensis

Tags: , , , , , ,


A Camellia sinensis é uma planta originária das florestas no nordeste da Índia e sul da China. As árvores, que podem chegar a 15 metros de altura, geralmente são cultivadas em tamanhos menores, devido a podas constantes que impedem que essa planta floresça. Os maiores produtores mundiais da Camellia sinensis são o Sri Lanka, Índia, China, Japão, Taiwan, Quênia, Camarões, Tanzânia e Malawi. No Brasil existem poucas plantações, por mais que o clima de nosso país seja bastante favorável para ao cultivo da planta.

A partir das folhas Camellia sinensis são produzidos vários tipos de chá, como o chá preto, o chá verde, o chá branco e o chá vermelho. Aliás, a palavra chá se refere especificamente às infusões feitas a partir da Camellia sinensis, ainda que usemos popularmente  a palavra para designar qualquer tipo de infusão feita com plantas.

Esses chás são tradicionalmente consumidos no mundo oriental, onde são largamente produzidos. Mais recentemente, os derivados da Camellia sinensis também caíram no gosto dos ocidentais, principalmente por causa das propriedades medicinais dessa planta. Estima-se que 2/3 da população mundial consuma o chá, sendo produzidos cerca de 3 bilhões de quilos do chá todos os anos.

Propriedades da Camellia sinensis

Camellia sinensis

Camellia sinensis

Diferentes pesquisas científicas buscam desvendar as propriedades da Camellia sinensis.  A planta possui composição rica em substâncias fundamentais para nosso organismo, principalmente as de função antioxidante. Os chás possuem alta concentração de magnésio, ácido fólico, potássio, bem como de vitaminas C, K, B1 e B2. Além disso, a Camellia sinensis é rica catequinas, bioflavanóides e taninos, que são antioxidantes naturais. Essas substância combatem a presença de radicais livres em nosso corpo, auxiliando na prevenção de várias doenças, incluindo o câncer.

Apesar de serem todos derivados da Camellia sinensis, os chás variam de acordo com o modo de preparação e produção. Cada um deles possui propriedades próprias.

Chá verde

Quase todo o chá verde consumido no mundo é produzido na China. Nesse chá, as folhas da Camellia sinensis são colocadas no vapor e depois passam por um processo de secagem, produzindo um chá levemente fermentado. Desse modo,  o chá mantém grande parte de suas substâncias ativas e perde pouco de seus nutrientes.

Chá preto

Entre os chás da Camellia sinensis, o preto é o mais consumido no mundo ocidental. Cerca de 90% da produção mundial do chá preto vem da Índia, onde são produzidos os famosos chás Darjeeling, Assam e Ceilão. O chá preto é o mais fermentado e forte, devido ao seu processo de produção. As folhas passam por um processo de fermentação, devido à ação enzimática de flavonóis e teaflavinas, que acentua o sabor ácido do chá.

Chá branco

O chá branco é o mais delicado de todos, por não sofrer fermentação durante o processo de produção. Em sua produção são usadas apenas os brotos e flores da Camellia sinensis, o que torna o produto mais caro. Por não sofrer com os efeitos da oxidação, o chá branco é o que mais preserva suas substâncias ativas. Além disso, esse chá possui a maior quantidade de polifenóis.

Chá vermelho

O chá vermelho, também conhecido como chá Oolong, é amplamente consumido pelos chineses, mas pouco conhecido no resto do mundo. Sua produção é feita a partir da oxidação parcial das folhas da Camellia sinensis, através da ação da enzima polienol oxidase. O gosto do chá vermelho se assemelha ao do chá verde e em níveis de fermentação está entre o chá verde e o chá preto.

 

 

Cha Vermelho RSS

Chá Vermelho em seu e-mail!

Cadastre-se e leia nossos artigos.

Cha Vermelho